Depressão ou estado de tristeza?

Atualmente é comum as pessoas confundirem um estado de tristeza com Depressão, devido à semelhança de alguns sentimentos.

A depressão atinge pessoas de diferentes idades, sendo nos dias de hoje uma das principais doenças que causam afastamento do trabalho. Segundo a definição do DSM-V-TR (Manual Diagnóstico de Transtornos Mentais) a depressão é uma condição crônica e recorrente que causa incapacidade funcional e comprometimento da saúde física. Estado de depressão causa sofrimento emocional e físico, em alguns casos incapacidade de realizar ações de sua rotina diária.

Estar triste, por um período de tempo, diante a um acontecimento da vida é comum e compreensível, afinal as preocupações, desconfortos ou situações ruins podem acontecer com qualquer pessoa, assim como um estado de tristeza sem uma causa específica , porém esta pessoa ao refletir poderá identificar a causa deste sentimento de tristeza, no caso da tristeza não se trata de um estado recorrente e contínuo.

Já em um episódio de depressão a pessoa pode não identificar o que a deixa triste, este sentimento persiste por dias consecutivos, podendo haver prejuízo nas relações, desanimo, choro, angústia (definida como “nó na garganta”), irritação, alteração no apetite, na libido, sono, medo de perder o controle, fraqueza e em alguns casos pensamentos de morte.

Existe uma divisão entre Transtornos Depressivos e Transtornos Bipolares que são: os transtornos depressivos e o bipolar tipo I e II, ciclotímico, induzido por substâncias, associado à outra condição médica e o não específico. As diferenças estão relacionadas às oscilações de humor, episódios de mania, hipomania (estados de maior euforia e agitação) e a duração de cada ciclo.

O tratamento é realizado através de psicoterapia e medicação (quando necessário). Alguns casos aconselha-se consultar também um psiquiatra para uma avaliação. O acompanhamento pode ser realizado com os dois profissionais: psicólogo e psiquiatra. O diagnóstico deve ser feito por um profissional da área. Psicólogos utilizam também escalas de depressão(testes) que auxiliam a identificação do transtorno e no tratamento técnicas em TCC( terapia cognitivo comportamental) como automonitoramento, pensamento alternativo e prevenção à recaída são utilizadas nas sessões.

Se você sente que sua tristeza é duradoura, que se encontra em estado de sofrimento físico e mental procure um psicólogo para falar sobre seus sentimentos. Falar das suas emoções e entender o que está sentindo causa alívio.

Milene Machado

CRP 07/26380

Especialista em Dinâmica dos Grupos

Transtornos do Exagero

Terapeuta Cognitivo Comportamental

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *